Por que é tão importante que carros elétricos com baterias de sódio já sejam vendidos na China?

Início / Elétricos e Híbridos / Por que é tão importante que carros elétricos com baterias de sódio já sejam vendidos na China?
A proximidade do sódio e do lítio na tabela periódica significa que eles compartilham propriedades que os tornam adequados para a fabricação de células de bateria.

A notícia de que na China já foram fabricados e lançados no mercado dois modelos que usam baterias de sódio devolveu o interesse por esta tecnologia que aproxima os carros elétricos de um público mais amplo. Ele primeiro, desenvolvido pela Farasis Energy em colaboração com a JMEV (uma empresa de veículos elétricos pertencente ao Jiangling Motors Group), tem bateria com capacidade de 21,4 kWh. Em segundo é uma variante recente do Yiwei 3, modelo criado em colaboração entre Hina Battery e JAC, e possui bateria de 31,1 kWh.

O sódio, elemento obtido tanto dos oceanos quanto da crosta terrestre, apresenta-se como uma alternativa atraente para armazenamento de energia em larga escala devido à sua acessibilidade, abundância e sustentabilidade. Sendo o sexto elemento mais comum na Terra, é considerado ilimitado e sustentável, uma vez que é colhido em vez de extraído. Apesar destas vantagens, as baterias de sódio enfrentam desafios porque não têm a mesma capacidade energética que as baterias de lítio e experimentam problemas de degradação durante os ciclos de carga e descarga. Surge a pergunta: o sódio pode realmente competir com o lítio como componente principal das baterias?

baterias de sódio para carros elétricos chineses 4

As baterias de sódio vencem as baterias de líTIo: estas são as razões

Há vinte anos, a ideia de viajar em um veículo elétrico era exclusiva dos filmes de ficção científica. No entanto, hoje a realidade mudou drasticamente. As baterias de íons de lítio são amplamente responsável por esta mudança, pois são amplamente utilizados em praticamente todas as aplicações móveis, como telefones, laptops e veículos elétricos. A sua principal vantagem reside na elevada densidade energética que proporcionam, o que se traduz numa maior autonomia, acima da longevidade ou estabilidade dos seus componentes a altas temperaturas. No entanto, a sua principal desvantagem reside precisamente nos materiais que os compõem, como o cobalto ou o lítio, que são muito escasso e caro.

O crescimento na procura de veículos eléctricos e de instalações fixas de armazenamento de electricidade torna esta desvantagem uma grande desvantagem. Esse fato contribui para o alto custo de produção. Portanto, apesar de sua predominância atual, o busca por uma tecnologia substituta já está em andamento e o sódio se posiciona como uma opção promissora para esse fim.

baterias de sódio para carros elétricos chineses 2

Na tabela periódica, o lítio e sódio são elementos vizinhos, o que implica que partilham propriedades semelhantes e ambos são adequados para a produção de células de bateria. Apresentam algumas vantagens cruciais para fabricantes e proprietários de veículos elétricos: sustentabilidade na obtenção de matérias-primas, acessibilidade e maior segurança. Contudo, uma desvantagem deve ser levada em conta: a sua menor densidade de energiaembora seja provável que este recurso irá melhorar nos próximos anos.

Leia também: Nunca um carro elétrico chegou tão alto: embora seja um protótipo, já subiu até 7.000 metros

Aqui estão quatro razões principais pelas quais muitas pesquisas estão focadas no desenvolvimento de baterias de sódio para veículos elétricos, em vez de baterias convencionais de íons de lítio.

Disponibilidade: Ao contrário do lítio, que é escasso globalmente e concentrado em algumas regiões específicas, o sódio é um elemento amplamente disponível em quantidades abundantes em todo o planeta. Geralmente é extraído do carbonato de sódio e pode ser encontrado em vários locais, inclusive na água do mar. É o sétimo material mais abundante no mundo e, comparado ao lítio, sua disponibilidade é 1.200 vezes maior.

Acessibilidade: A abundância de sódio o torna um material consideravelmente mais acessível que o lítio, além de ser mais barato para extrair e purificar. Enquanto as baterias de iões de lítio dependem de cobalto, um metal com reservas limitadas e distribuição desigual em todo o mundo, as células de baterias de iões de sódio podem ser feitas de metais abundantes, como ferro e manganês. Como a fonte de cobalto é cara e constitui a parte mais cara das baterias de veículos elétricos, as baterias de íon de sódio oferecem uma alternativa mais barata. Além disso, as baterias de íon de sódio podem ser produzidas usando as mesmas linhas de produção das baterias de lítio, facilitando a transição sem a necessidade de investimentos significativos ou redesenho das instalações.

baterias de sódio para carros elétricos chineses 3

Segurança: As baterias de íon de sódio têm desempenho superior e podem operar em uma faixa de temperatura mais ampla, sendo consideravelmente mais eficientes que as baterias de lítio em ambientes frios. Uma vantagem adicional é que eles não são inflamáveis, eliminando o risco de fuga térmica que poderia provocar incêndios nas baterias. Esse recurso também permite o transporte seguro do local de produção até o local de montagem, com os terminais da bateria conectados e a tensão zero.

Leveza: As baterias de íon de sódio são mais leves que as baterias de lítio. Esta característica implica que os veículos elétricos equipados com estas baterias serão também mais leves, o que resultará num menor consumo de eletricidade e, portanto, traduzir-se-á diretamente numa maior autonomia final.

Leitura relacionada:

Roberto Magalhães

O cérebro editor por trás do Tecnologico.online, é um entusiasta apaixonado por tecnologia. Canaliza sua fascinação para criar conteúdo envolvente e informativo. Sua dedicação à inovação reflete-se nos artigos que produz, abrangendo uma ampla gama de tópicos tecnológicos. Com um olhar atento para as últimas tendências e desenvolvimentos, busca tornar...

Voltar para o blog

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.